Carregando...
 

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Entrevista com Vera Alvarenga - O TCC na sua vida

Desde que iniciei no mundo dos blogueiros, fiz inúmeras amizades. Conheci pessoas interessantíssimas, que acrescentaram muito em minha vida. Pessoas de áreas diferentes, com histórias de vida únicas, cada uma sendo uma pedra rara e preciosa. A Vera Alvarenga é uma amiga, blogueira, mãe, esposa e praticante de Tai Chi Chuan (TCC). Fiquei encantado com o relato dela sobre as suas experiências com o TCC e logo a convidei para uma entrevista. Independente do estilo que ela pratica, percebi o espírito da arte vivo em suas palavras. Afinal, a essência da arte não possui estilo ou nomes, a essência da arte é pura e universal. Convido a todos os leitores, que possam inspira-se neste belíssimo exemplo. 


1. Por que você decidiu praticar o TCC (na primeira vez)?
Foi perto de 1985, eu acho,  com 3 filhos na idade entre 6 e 10 anos mais ou menos, nos mudamos para o bairro de Vila Olímpia e ali perto havia uma escola.
Havia um chinês, (nem me lembro mais o nome) - era o mestre da arte. Não me lembro mais como ele era, mas me lembro que fiquei impressionada e imediatamente me encantei. Naquele tempo eu era muito ativa, tinha muita energia e uma vida repletíssima de tarefas e cansaço. Estava buscando ensinamentos que me ajudassem no desenvolvimento espiritual. Entrei em contato com a filosofia oriental, e outras. Precisava também de algo que me ajudasse a encontrar momentos de tranquilidade. Assisti apenas 2 ou 3 aulas com uma neta ou parente dele,se não estou enganada.

2. Como foi o seu primeiro contato com o TCC? Por que teve que interromper a prática?
Como já comentei, gostei desde o início. Apesar de minha vida ser agitada, na época, pois eu cuidava de tudo em casa, não tinha ajudante, cuidava de compras e de levar os meninos na escola, e outras aulas, sempre fui calma e sentia que precisava momentos de harmonia e relaxamento.
Parei porque minhas responsabilidades, trabalho e família estavam sempre em 1º lugar e logo mudei para outro bairro. Não havia tempo na minha vida para isto,embora eu andasse procurando respostas...

3. Foram muitos anos sem praticar a arte. O que te fez querer praticá-la novamente?
Sempre gostei de movimentos que pudessem me devolver à calma, equilíbrio e harmonia, que eu sei estarem dentro de mim só precisando que eu entre em contato.
Eu mesma, quando morei em Florianópolis, fiz uma sequência de movimentos que repetia ouvindo música relaxante, e que muito me ajudou no início de minha artrose. Agora, em Sorocaba surgiu a oportunidade de inscrever-me para o Tai Chi e eu a aproveitei.

4. O que você julga ter sido um aprendizado importante durante as aulas? 
O maior aprendizado, por incrível que pareça, foi devido à vontade que eu sentia de aprender os movimentos e a impossibilidade de me dedicar a isto. Estranho? Não é.
Explico: Tive poucas aulas, mas posso dizer que minha ligação com o Tai Chi se deu instantâneamente, como amor à primeira vista..rs....... Então, desejava poder fazê-lo...um dia. É algo que sei que me fará tão bem como quando me dedico à meditação, ou a uma técnica de relaxamento. Entramos em contato com uma paz interior e nos sentimos em harmonia com a natureza, se estivermos próximo a ela.
Eu tinha consciência do desejo de proporcionar a mim mesma, alguns minutos nos quais pudesse satisfazer a necessidade de entrar em contato com esta paz interior. Isto era muito forte para mim, tanto que fiz diferentes cursos e trabalhei com relaxamento e consciência corporal, depois ajudando outros a relaxar.
Sei que o Tai Chi me dá esta oportunidade, além de admirar a parte da filosofia que meu professor Luiz, o luminoso (uma brincadeirinha nossa), aqui na Uniso em Sorocaba,  hoje nos traz, como inspiração para uma vida melhor.
As vezes, a ausência da paz que precisamos, ou ainda o desejo e prazer de reencontrá-la  é o que mais nos ensina, pois nos mostra que não podemos desistir de ir em busca deste equilíbrio e paz interior...e quando encontramos a oportunidade, como numa aula de Tai Chi, posso lhe garantir que a gente sabe valorizar e reconhecer como um tesouro, podermos participar desta experiência. É como quando sabemos o sabor de um delicioso manjar, que só saboreamos em datas especiais, entende? Não é verdade que salivamos só em pensar que logo amanhã, será esta data especial?  rs..............

5. Quais as mudanças que você percebeu e os benefícios que adquiriu nesse breve período?
A primeira coisa que senti foi um bem estar imenso, como se eu estivesse de "volta para casa". É esta a sensação que tive e não tem a ver com as pessoas ou com o encontro social que é também uma oportunidade, claro, durante as aulas. Mas em relação ao exercício da prática em si e do momento de falarmos sobre a filosofia, ou comentarmos sobre a vida, que estou falando. Cada um terá uma reação. Pode parecer estranho a minha, mas é este bem estar que sinto quando começo a bocejar e acompanhar a aula... paz de quem finalmente retorna para casa...rs....... 

6. O que você diria para o leitor que está interessado em conhecer a arte?
Que vale a pena. Tai Chi é uma das formas que você pode usar para reequilibrar-se, entrar em contato com sua paz interior ao mesmo tempo sentir-se em harmonia com tudo. 

No Budismo temos algo chamado karma. O chinês que apresentou a arte para a Vera e que plantou a semente dentro dela, "coincidentemente" foi o mestre do Prof. Luiz, que teve o prazer de ver aquela semente brotar. Ao ficar sabendo desta "coincidência" ele ficou emocionado. Muitos chamam de "acaso" outros de karma. Deixo em aberto para que você tire suas próprias conclusões.
Agradeço à Vera por seu depoimento. Um doce de pessoa que atendeu prontamente ao meu pedido. Que você possa aprofundar-se cada vez mais na arte, e que muitos leitores possam seguir o seu exemplo.



20 comentários:

  1. Oi, Edgard!

    Não sou praticamente de Tai Chi Chuan, mas conheço bem a arte, através de leituras.
    O que me fez interessar foi uma música (que não fez o mínimo de sucesso, que pena!) do gaúcho Bebeto Alves,pai da atriz Mel Lisboa.
    Comecei a ler e me interessar bastante!
    Um dia ainda vou praticar...


    Oi, Vera!

    Tudo o que fazemos para buscar o equilíbrio - mental, espiritual e emocional - traz benefícios para o corpo, e você está certíssima em praticar o TCC!
    Filosoficamente falando, creio que ele interfira até mesmo no intelecto, por abrir várias esferas mentais...
    A princípio, quando li o título, pensei que se tratasse de outro TCC (Trabalho de Término de Curso), só que ao averiguar o texto, vi que não tinha nada a ver! rsrsrs

    Beijos,
    Mary:)

    ResponderExcluir
  2. @Mary Miranda
    Mary, seria maravilhoso saber que você estaria praticando a arte. Quando isso acontecer não esqueça de avisar! Seria um prazer também tê-la como entrevistada.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Edgard,

    acho o Tai Chi interessantissimo!
    com os movimentos sincronizados muito eleganes e bonitos, já pensei várias vezes em pratica-lo,nem sei porque sempre deixo para depois.

    Vera, que ao volar para o tai chi, voce reencontre o que voce diz "a sensação de voltar para casa", e o prazer que percebi em tuas palalvras que a Arte lhe dá.

    beijos

    ResponderExcluir
  4. Querido Edgard, meu sorridente amigo e professor de Tai Chi!
    Quando me contou que teve uma idéia e vi suas perguntas, pensei que você ia arrumar toda aquela minha prosa...kkk... fiquei à vontade e responde logo. Por exemplo, há uma coisa que quero contar -
    Este chines que falei, foi exatamente...olha só a coincidência! exatamente o mestre do professor que encontrei aqui em Sorocaba. Quando eu disse ao prof. Luiz que desde lá do bairro de V. Olímpia/ Itaim, quando conheci o Tai Chi, eu queria me reencontrar com ele(Tai Chi), o prof. até se emocionou com a "coincidência", pois esta família foi a que trouxe para o Brasil a arte ( uma das escolas, não sei bem os detalhes).
    Se souber melhor para complementar, agradeço Edgard.
    E você fez o post tão rapidinho...e publicou tudo. Juro que pensei que você fosse enriquecer aí minha pobre experiência.rs.... Meu amigo, muito obrigada por valorizar a simplicidade das pessoas...aliás, coerente com um prof. risonho de Tai Chi.
    Beijos carinhosos e vamos chamar aqui outros para contar suas experiências também, não é?
    Estou toda prosa.
    Vera.

    ResponderExcluir
  5. Olá querido amigo Edgard,

    Gostei muito de sua entrevista com a maravilhosa e especial Vera Alvarenga.

    Pensei em procurar o local em minha cidade onde praticar o Tai Chi Chuan e buscar o equilíbrio de modo geral, assim que me recuperar do Dengue. Estou enfraquecida, pois é a segunda vez em dois anos que tenho dengue, e agora, lendo esta entrevista, mais certa fiquei em praticar o Tai Chi Chuan.

    Beijo aos dois amigos.
    Carinhoso e fraternal abraço,
    Vovó Lili

    ResponderExcluir
  6. Oi Mary!
    Nem me fale em TI e ED, e Trabalhos Complementares...estou às voltas com isto na faculdade ( quem mandou voltar a estudar? kkk...) e me atrapalho um pouco com tudo isto. rs....Você tem razão, Tai Chi só pode ajudar.
    Quero muito poder fazer a série toda...acho que vai demorar..rs...
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Nossa Ed, que maravilha de entrevista, com a Vera só poderíamos esperar pura troca de experiência, gostei muito.

    Eu apesar de gostar da arte da capoeira, admiro muito o Tai Chi Chuan, seus movimentos,sem contra-indicação torna tudo convidativo. Sem contar no todo que oferece à saúde. Sinto uma sensação boa só de olhar. E como você citou "a essência da arte não possui estilo ou nomes, a essência da arte é pura e universal."

    Obrigada aos dois, Ed pela feliz idéia e Vera pelas respostas sinceras e prazerosas ao lêr.

    Beijos queridos!!

    ResponderExcluir
  8. @Kassya Mendonça
    Kassya, talvez porque não seja o momento certo. Eu por exemplo, nunca iria imaginar seguir este caminho. Isso há 14 anos atrás, aí o mundo deu voltas e aqui estou! Rsrsrs...
    Então, naturalmente o seu momento chegará, pode ter certeza!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  9. @Lilian
    Lili, fico feliz de ver que você gostou do post e que o belo exemplo da Vera te tocou no ponto exato. Quando você estiver preparada e quiser alguma ajuda é só me procurar. Quem sabe eu possa te indicar alguém na sua cidade. Te desejo melhoras!!!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  10. @Vera Alvarenga ...
    Amiga, eu queria deixar o post com a sua carinha e com o seu jeitinho. A sua vivência é muito rica por si só. Até nas considerações finais, eu procurei deixar o seu brilho iluminar a todos.
    Obrigado pela amizade e pela consideração.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  11. @Dani Sans
    Dani, não sei se já te contei mas eu adorava "brincar" de jogar capoeira na faculdade. Na época eu treinava gin. olímpica, então eu ensinava acrobacias e eles me ensinavam um pouco sobre a capoeira. Era maravilhoso! Rsrsrs...
    Quem sabe um dia agente não faz uma troca? Só que desta vez eu ensino tai chi em vez de gin. olímpica! Rsrsrs...
    Bjs.

    ResponderExcluir
  12. Vera... que delíca de entrevista sobre este assunto que adoro. Já pratiquei o TCC e sei o quanto ele pode nos ajudar em equilibrio, concentração e principalmente em aprendizado interior..... vai contando pra gente sobre as aulas tá?
    Edgard, adoro seu amor por esta arte que admiro, e muito lamento não morar em sua cidade para ser mais uma aluna sua. Adorei esta idéia, é uma linda maneira de incentivar a prática deste que entendo como uma filosofia de vida e do corpo! hehehehe
    beijo no coração

    ResponderExcluir
  13. mas bah tchê
    olha eu mais atrasada q pensão de ex marido kkkkkkkkk

    bem demorei mais chegueii
    nossa a guria Vera com seus relatos por assim dizer me deixo na vontade ele me fez pensar em eu q sempre arrumo uma disculpa pra naum fazer algo colocando culpa no tempo bah se ela com duas crianças cuidando da casa conseguia ovo começa a criar vergonha nesta minha fuça palida

    bem acho q o post explicou um pouco de onde vem esta essencia maravilhosa de nossa amiga
    guria sabia

    mas confesso embora tenha muita curiosidade e oa ssunto me envolver nunca pratiquei mas naum me faltaram oportunidades

    tigradaaaaaaaaaaaa um mega bjo pra osteis dois suas coisinhas mais coisadas

    ResponderExcluir
  14. @Valéria Braz
    Valéria, para mim seria uma honra ter uma aluna como você! Quando você voltar a praticar, não se esqueça de me avisar. Terei o maior prazer em entrevistá-la também! Pode até demorar um pouquinho, mas eu sei que você irá voltar a praticar, pois você entende e já sentiu a arte e sua essência.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  15. Não sabia que essa pratica Tai Chi Chuan traz tantos benefícios assim, fiquei encantada com a entrevista e saber muito mais na prática sobre o assunto.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  16. @Corretora Fatima Zanin
    Fatima, pode acreditar! Rsrsrs...
    Na realidade há muito tempo que os chineses conhecem os benefícios do tai chi. Porém, nós ocidentais temos uma cultura e um raciocínio lógico diferente. Para nós é necessário comprovar cientificamente uma tese. Então, muitos benefícios estão sendo comprovados, entre eles: concentração, memória, coordenação motora, fortalecimento muscular e ósseo, flexibilidade, equilíbrio, reeducação postural, osteoporose, fribomialgia, diabetes, enfim.
    Quem sabe você também não se encanta pela arte? Rsrsrs...
    Bjs.

    ResponderExcluir
  17. Olá Edgard querido!
    Estou atrasada, amigo, mas não poderia deixar de vir aqui prestigiar amigos tão queridos e de conhecer um pouco mais sobre os benefícios do Tai Chi! Eu tenho muita vontade de conhecer essa arte milenar e poder estreitar essa intimidade entre o meu ser e o espírito. Acho que quando encontramos esse equilíbrio, resgatamos forças até então adormecidas, mas que sempre estiveram conosco... Lendo a Vera contar a correria pela qual ela passava, tendo que cuidar da casa, dos filhos, marido e trabalhos diversos; vi-me na mesma situação...rsrs... E o engraçado é que quando vejo (mesmo na TV) aqueles movimentos tão suaves, numa coreografia perfeita, consigo relaxar... Preciso rever minhas prioridades e necessidades urgente!
    Muito bom esse papo aqui! Parabéns aos dois!
    Grande beijo,
    Jackie

    ResponderExcluir
  18. @Jackie Freitas
    Jackie querida, o atraso é apenas um ponto de vista. A visita de uma pessoa especial como você é tão deliciosa que perdemos a noção do tempo, passado e futuro não importam. O que importa é o presente, e nele a sua visita é uma benção.
    Sei que você é uma pessoa que possui o lado espiritual bem trabalhado. A busca da harmonia e do equilíbrio é uma prática diária. Tenho certeza de que no momento certo você irá encontrar uma arte que lhe trará o que você busca. Caso esta arte seja o tai chi, ficarei muito orgulhoso, porém se for uma outra arte, estarei feliz por você do mesmo modo!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  19. Muito bom seu blog ja estou seguindo. abraços
    http://blogandodemadrugada.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  20. @Gabriela
    Gabriela, obrigado pela visita.
    Sinta-se sempre a vontade!
    Bjs.

    ResponderExcluir